Skip to content

#01 Curso C# – Framework

C#! Que linguagem é esta? No artigo de hoje ensinarei o básico desta linguagem: funcionamento do framework. Mostrarei também um breve histórico da construção desta que se tornou uma das linguagens mais utilizadas e isso se dá por sua qualidade e segurança.

Há algum tempo venho ensinando algumas pessoas a entrarem na plataforma ASP.NET e com isso tive que desenvolver minha própria apostila para poder aplicar nas aulas. O resultado disso está sendo ótimo e com isso estarei disponibilizando aqui para que outras pessoas também possam entrar nesta maravilhosa linguagem C#.

Aqui então começa nossa primeira aula e espero que vocês gostem (ou não, se quiser criticar não tem problema).

Na primeira aula contarei um pouco sobre o framework, sua utilidade e alguns produtos existentes dentro da plataforma. “Bora então”!

Microsoft .NET (comumente conhecido por DOTNET Framework – em inglês: dote) é uma iniciativa da empresa Microsoft, que visa uma plataforma única para desenvolvimento e execução de sistemas e aplicações. Todo e qualquer código gerado para .NET, pode ser executado em qualquer dispositivo que possua um framework da Microsoft.

O .NET Framework é um ambiente fortemente tipado para desenvolvimento e execução de aplicações. Ele gerencia todos os aspectos de execução de um programa. Aloca memória para armazenar dados, instruções e gerencia permissões para execução dos programas. O .NET Framework consiste em dois componentes mestres.

Common language runtime (CLR) e a biblioteca de classes do NET Framework.

  • A common language runtime (CLR) é o alicerce do NET Framework. Pode-se imaginar o CLR como um agente que gerencia o código em tempo de execução oferecendo serviços essenciais como gerenciamento de memória, gerenciamento de tarefas e serviços remotos que ao mesmo tempo garante a segurança de tipos de dados e outras formas de precisão de código que promovem a segurança e robustez.
  • A biblioteca de classes, outro componente principal do .NET Framework, é uma coleção orientada a objeto extensa de tipos reutilizáveis que você pode usar para desenvolver aplicativos, desde os tradicionais por linha de comando ou aplicativos para interface gráfica, até aplicativos com base nas inovações mais recentes fornecidas pelo ASP.NET, como Web Forms e Serviços XML da Web.

O .NET Framework foi desenvolvido para ser compatível com diversas linguagens, isto significa que os componentes do framework podem interagir com outros componentes escritos em qualquer uma das linguagens suportadas por ele. Então uma aplicação escrita em Microsoft Visual Basic .NET pode referenciar uma DLL escrita em Microsoft Visual C# que por sua vez pode acessar recursos escritos em Microsoft Visual C++ ou em qualquer outra linguagem .NET.

Esta interoperabilidade é extensível a toda orientação a objetos. O Visual Basic .NET pode derivar classes de uma classe C#, por exemplo. Este nível de compatibilidade entre linguagens só é possível devido a CLR.

Quando uma aplicação. NET é compilada ela é convertida de sua linguagem escrita (Visual Basic, C# ou outra compatível) para a Microsoft Intermediate Language (MSIL). MSIL é uma linguagem de baixo-nível que a CLR pode ler e entender porque todos os executáveis e DLLs existem como MSIL.

A Common Language Specification (CLS) define os padrões mínimos que os compiladores das linguagens precisam estar em conformidade. Com isso a CLS assegura que qualquer código fonte compilado nos padrões CLS pode ser interoperado pelo .NET Framework.

A CTS (Common Type Specification) garante compatibilidade entre os componentes do framework NET. Todas as aplicações .NET são convertidas para IL antes de serem executadas. Todos os tipos primitivos de uma linguagem compatível com o framework são tipos primitivos do .NET. Então um integer do Visual Basic .NET e um int do C# são representados da mesma forma em IL, como System.Int32,  pois ambas as linguagens usam o CTS.

O Visual Studio trabalha com linguagens como o Visual Basic, Visual C# e Visual C++ assim como o JScript. Você também pode escrever o código gerenciado para o .NET Framework em outras linguagens. Outros compiladores e ferramentas existentes para Fortran, Cobol, Perl entre outras linguagens.

Segue abaixo os núcleos do framework desenvolvido ao longo das versões. Após o desenho explico alguns dos itens.


  • ADO.NET

ADO.NET consiste num conjunto de classes definidas pelo framework .NET (localizadas no namespace
System.Data) que podem ser utilizados para acessar aos dados armazenados em uma base de dados.

  • WINFORMS

Windows Forms (WinForms) é o nome dado para a interface gráfica, fornecendo acesso nativo ao Microsoft Windows e elementos de interface existentes envolvendo a API do Windows em código gerenciado.

  • ASP.NET

ASP.NET é a plataforma da Microsoft para o desenvolvimento de aplicações Web e é o sucessor da tecnologia ASP. É um componente do IIS que permite através de uma linguagem de programação integrada no framework .Net criar páginas dinâmicas. Não é nem uma linguagem de programação como VBScript, PHP, nem um servidor web como IIS ou Apache.
O ASP.NET é baseado no Framework .NET herdando todas as suas características, por isso, como qualquer aplicação .NET, as aplicações para essa plataforma podem ser escritas em várias linguagens, como C# e Visual Basic NET.

  • C#

C♯, também escrito como C# ou C Sharp (em português lê-se “cê charp”), é uma linguagem de programação
orientada a objetos, fortemente tipada, desenvolvida pela Microsoft como parte da plataforma .NET. A sua sintaxe orientada a objetos foi baseada no C++, mas inclui muitas influências de outras linguagens de programação, como Object Pascal e Java.

Durante o desenvolvimento da plataforma .NET, as bibliotecas foram escritas originalmente numa linguagem chamada Simple Managed C (SMC), que tinha um compilador próprio. Mas, em Janeiro de 1999, uma equipe de desenvolvimento foi formada por Anders Hejlsberg, que fora escolhido pela Microsoft para desenvolver a linguagem. Dá-se inicio à criação da linguagem chamada Cool. Um pouco mais tarde, em 2000, o projeto .NET era apresentado ao público na Professional Developers Conference, e a linguagem Cool foi renomeada e apresentada como C#.
A criação da linguagem, embora tenha sido feita por vários programadores, é atribuída principalmente a Anders, hoje um Distinguished Engineer na Microsoft. Ele foi o arquiteto de alguns compiladores da Borland, e entre suas criações mais conhecidas estão o Turbo Pascal e o Delphi.

  • MSDN

Microsoft Developer Network ( MSDN ) é a parte do Microsoft responsável pela gestão de relacionamento da empresa com os desenvolvedores e testadores, www.msdn.com.br. Nela é possível aprender mais sobre os produtos framework .NET e também possui um completo fórum divididos pelos componentes .NET e também produtos Microsoft. Acesse e confira.

Pessoal, este foi o primeiro curso e o objetivo dele foi ensinar um pouco sobre o Framework da Microsoft e sua função no desenvolvimento de sistema. Espero que tenham gostado e até a próxima.

Published inC#

2 Comments

  1. Nossa, muito bom. Sou dev ha cerca de 1 ano e meio e msm assim tinham assuntos nesse artigo que eu não tinha conhecimento ainda, como por exemplo, como ocorre a integração de diferentes linguagens do .net, que agora eu sei que é feita através do MSIL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *